terça-feira, 18 de agosto de 2009

Respeito às diferenças: o Selo Paulista da Diversidade

José Serra

Discurso na cerimônia de entrega do selo, no Palácio dos Bandeirante, em 18/08/2009

O Selo que estamos entregando hoje chama-se da Diversidade. Mas, de fato, ele é o selo paulista da igualdade. Da igualdade de direitos; da igualdade do acesso ao trabalho, à educação, à saúde; da igualdade na consideração social.

Existe um aspecto da diversidade que é consensual. Trata-se da enorme contribuição que a multiplicidade de povos, tradições, hábitos, religiões trouxe à sociedade paulista.

Esse é, sem dúvida, um dos nossos maiores patrimônios, pois dá aos brasileiros de São Paulo uma ampla visão do mundo, facilitando nosso entendimento com o conjunto das regiões do Brasil e até das nações.

Mas diversidade não é apenas isso. Há também um outro lado que envolve aspectos mais profundos, os quais demandam a superação de preconceitos e o verdadeiro respeito à alteridade.

Ressalto que se trata de “respeito”, relativamente ao outro, e não de “tolerância”, porque “tolerar” significa “suportar”, ser indulgente”. E essas categorias são totalmente inadequadas quando o que está em jogo é a cidadania integral das pessoas.

Assim, então, uma política de efetivo reconhecimento da diversidade implica mudanças culturais muito significativas. E todos nós sabemos o quanto é árduo mudar padrões culturais.

Tenho a certeza, porém, de que essa dificuldade não intimida nenhuma das pessoas aqui presentes. Creio que até as fortalece. E por uma razão muito simples, que é a convicção que todos têm de estarem empenhados numa causa justa, equânime e urgente.

É, portanto, com muita satisfação que entrego, hoje, o Selo Paulista da Diversidade, na categoria “Adesão”, a 24 organizações, estabelecidas em nosso estado e comprometidas com a valorização da diversidade, particularmente no âmbito do mercado de trabalho.

Aliás, no caso, a diversidade já começa pela própria multiplicidade das áreas de atuação dessas organizações – que, entre outras, abrangem instituições financeiras, indústrias, empresas prestadoras de serviço, seguradoras, entidades de classe, associações filantrópicas, laboratórios e até uma paróquia religiosa e uma escola estadual.

As organizações que receberam o selo não foram escolhidas a esmo. Atuaram de modo proativo, pois a iniciativa de requisitar o selo é voluntária, cabendo a cada um dos interessados. Além disso, elas submeteram seus planos e ações ao Comitê Gestor do programa, que procedeu a um exame rigoroso das práticas previstas ou implantadas.

O selo tem ainda outra grande virtude. É que ele envolve um processo permanente de avaliação, pois que, após 12 meses da concessão, deve ser renovado, inclusive com a possibilidade de passar para uma categoria mais alta, que é a do Selo Paulista de Diversidade – Pleno.

Tive a satisfação e a honra de integrar o governo Montoro, um dos mais democráticos e competentes da nossa história. E de participar, então, da criação de conselhos com foco nas pessoas com deficiência, na comunidade negra e nas mulheres, entre outros.

A percepção da relevância dessas instâncias voltadas à diversidade levaram-me a criar a Secretaria Especial de Participação e Parceria, quando estive à frente da Prefeitura de São Paulo; depois, no governo do Estado, a implantar a Secretaria de Relações Institucionais, que hoje abriga aqueles conselhos e coordena o Selo Paulista de Diversidade.

Cabe incluir, também, entre essas ações, a criação da Secretaria de Estado da Pessoa com Deficiência, que promove políticas específicas e cursos de capacitação profissional para esse segmento da população; e o Ambulatório de Saúde Integral de Travestis e Transexuais, na Vila Mariana, uma iniciativa absolutamente pioneira no Brasil.

Por tudo o que foi dito, este Selo Paulista da Diversidade tem muitas qualidades. Cito entre as principais:
- combater preconceitos;
- ampliar o mercado de trabalho para segmentos da população ainda discriminados;
- propiciar ao consumidor responsável a medida da responsabilidade social das organizações das quais ele adquire bens e serviços;
- oferecer, por fim – mas também para o começo... – um ótimo exemplo a ser seguido por toda a sociedade.

Parabéns aos outorgados, à Secretaria de Relações Institucionais. A todos, muito obrigado.